Procura por ferramentas de soluções de identidade digital vai dobrar até 2024 taxa de crescimento anual composta de U$ 30,5 bilhões

Quando ouvimos falar em notícias sobre fraudes e crimes no ambiente digital, um dos segmentos mais citados é o financeiro. Este setor acaba por ser um dos mais visados pelos cibercriminosos, justamente lidar com um grande número de informações valiosas, incluindo dados pessoais de seus clientes, que são usadas em um número crescente de transações. A possibilidade de ganhos financeiros ilícitos utilizando essas informações de forma fraudulenta é um grande atrativo; por este motivo, há todo um mercado ilegal dedicado a encontrar e comercializar brechas de segurança, além de credenciais e outras informações obtidas de forma ilícita.

As tentativas de ataques aumentam e, consequentemente, aumentam os casos de vazamento de dados, roubo de contas, clonagem de cartão de crédito e demais golpes tanto contra empresas quanto contra seus clientes. Números do Serasa Experian mostram que a cada 16 segundos um brasileiro é vítima de uma tentativa de fraude online. O uso do cartão de crédito aumenta, o que faz as atividades ilícitas seguirem o mesmo ritmo. De acordo com a UPX Technologies, até março de 2018 foram registrados 77.300 casos de vazamento de dados de cartões de créditos, e ainda segundo o Serasa, foram um total de 161.097 tentativas de golpes. Já a McAfee divulgou que no mesmo ano, as empresas brasileiras perderam 10 bilhões de dólares, um total de 32,4 bilhões de reais.

Tendo em vista estes números, chega-se também à conclusão de que fraudes no segmento financeiro trazem mais do que o prejuízo monetário. Elas comprometem também a imagem da empresa, uma vez que clientes tendem a evitar companhias que tenham histórico de fraude. Por isso, é ação fundamental investir na segurança com sistemas inovadores de proteção de dados e ferramentas robustas e atualizadas contra o ataque de fraudadores.

E por que investir na segurança é tão importante para o segmento financeiro? Um exemplo forte neste cenário é a crescente oferta de bancos digitais e a facilidade de realizar abertura de contas pela Internet. A experiência é, de fato, mais prática e conveniente mas não é necessariamente a mais segura. Isto porque informações pessoais podem facilmente serem forjadas no ambiente online. Tomemos o endereço como exemplo: é possível encontrar na Internet comprovantes de residência falsos à venda, facilitando para fraudadores utilizarem falsos endereços em plataformas que não realizam uma checagem mais rigorosa das informações fornecidas no processo de cadastro.

Outra situação que favorece a fraude envolvendo a abertura de contas online está relacionada com o anonimato, se compararmos com a exposição inerente ao processo de abertura de contas no meio tradicional: quem quer abrir uma ou mais contas em um banco “físico”, precisa se apresentar pessoalmente com os documentos exigidos. No meio digital, é possível abrir dez contas fraudulentas através do celular sem sair de casa, caso não haja um controle para verificar se o dispositivo usado na operação é um dispositivo confiável, sem características anômalas. Tudo isto então torna a segurança da informação neste meio ainda mais desafiadora. 

De forma similar ao que ocorre no comércio online, no segmento financeiro o vazamento de dados dados pessoais, logins e senhas, é uma fonte de ganhos para criminosos que podem usar essas informações para uma série de ações, incluindo a venda de credenciais e dados de pagamentos em fóruns de atividades ilegais. Nestes cenários, soluções antifraude podem ser grandes aliadas, uma vez que contribuem para manter a salvo os dados de clientes e transações financeiras.

Estas ferramentas oferecem mecanismos que identificam potenciais ameaças e comportamentos suspeitos, mitigam perdas financeiras e protegem empresas e clientes contra fraudadores, viabilizando os negócios no ambiente digital de forma mais segura. É algo que deve estar sempre no radar de bancos, e-commerces e demais instituições financeiras com o objetivo de combater a fraude e proteger a imagem da empresa, sem comprometer a experiência do usuário.

AllowMe: reduza o número de fraudes e ameaças com a expertise da Tempest

Desenvolvido pela Tempest, o AllowMe reúne uma série de funcionalidades que ajudam tanto as empresas quanto os consumidores finais a executarem suas transações online de maneira simples e segura. Se destacando como uma plataforma completa de proteção às transações entre empresas e seus clientes, o AllowMe ajuda a reduzir fraudes já no processo de onboarding, proporcionando acessos e transações seguras e colaborando com a identificação de dispositivos mobile ou web, validação de e-mail, CPF e número de telefone, verificação digital de endereços e autenticação por dois fatores. Para saber um pouco mais sobre como o AllowMe consegue contribuir com o crescimento do seu negócio, entre em contato com o time Tempest.